sexta-feira, 30 de maio de 2008

Desabafos, a série

Decidi que vou inaugurar uma sessão nova aqui nesse blog - até porque só eu posto, mesmo... A série Desabafos terá posts curtos, que eventualmente não farão sentido pra quem lê. Azar, eu só precisava desabafar mesmo!

"PQP!!!! Tem dias que não acabam nunca!!!!"
"Nada é tão ruim que não possa piorar" era a opção, mas essa frase é plagiada...

terça-feira, 27 de maio de 2008

Rodízio, só de carne!

Tá certo que ninguém lê ou comenta por aqui (nem os meus "sócios" de (f)utilidades...), mas eu sou insistente. Então lá vai mais um post!

Durante muito tempo o rodízio de carros que vigora em São Paulo praticamente não me afetou. Primeiro porque eu ficava preso na redação do Estadão no dia do meu rodízio até MUITAS horas depois das 8 da noite. Depois, porque passei a tomar o cuidade de não comprar carros com placas final 9 ou 0 e, principalmente, porque sempre me organizei pra poder chegar e sair do trabalho depois dos horários de proibição.

No entanto, desde dezembro isso mudou. E vou dizer que esse rodízio é uma praga! PQP! Já perdi a conta das vezes em que tive de sair de casa antes da 7 da madrugada e ficar aqui no escritório até 8 da noite... Nada contra trabalhar esse monte de horas por dia, coisa que já fiz muito, mas às vezes calha de não ter mais ninguém, absolutamente ninguém, no andar e nem o que justifique esse tanto de horas preso numa terça-feira. ô vida, viu?!

E pros engraçadinhos de plantão (eles devem existir, não é possível...), eu até pago uma academia do lado da "firrrma", mas daí a fazer exercício vai uma distância... Fala sério, né?

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Um dia de fúria


Não, eu não peguei um taco de beisebol e invadi a loja do chinês que cobra caro a Coca-Cola, no melhor estilo Michael Douglas. Até porque eu ainda não tenho um taco de beisebol... ;-)

Comentários politicamente incorretos à parte, eu queria só deixar registrado que tem horas que até dá pra entender alguém pirar e sair dando bordoadas a torto e a direito (expressão besta essa, né? Taí um tema pra um bom post...). E ressaltar que tem gente que parece pedir pra ser tratado na ignorância!!!

Desabafo feito, estou me mandando, rumo ao feriadão!

terça-feira, 29 de abril de 2008

Frutas cítricas podem ser presas?

Caramba, nem acredito que estou voltando a escrever aqui... Enfim, vamos lá que o motivo é nobre.

Está na home do UOL a notícia: Flávio Maluf tem prisão decretada por não pagar pensão. De R$ 217 mil!!!! Por mês!!!!!!!!!!! Tá certo que pra ser nora de Paulo Maluf a pessoa tem lá que ser recompensada, mas precisava ser tanto? E mais: será que o velho safado não tem uma filha solteira dando sopa por aí? Por uma pensão dessa eu até dou um neto pro criador da Paulipetro...

Agora, tem outra coisa que me intriga. O que é que o tal de Flávio Maluf fez na vida pra ter um patrimônio que justifique uma pensão desse tamanho??? Será que ele era (é) assessor do pai? Ou é apenas um fruto cítrico de cor alaranjada que dá ótimos sucos?

Aguardo os comentários.

domingo, 21 de outubro de 2007

Chuva

Como isto anda abandonado, não?
Não tenho nada pra postar. Meu fds foi delicioso e agora cai uma tempestade sobre São Paulo. Nenhum assunto em mente, nada digno de post, nada demais pra dizer. Entrei aqui por acaso e postei sem objetivo.
Talvez em busca das raízes nerds? Hehe.. Não, acho que não.

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Turismo Sexual

Isso que dá ter uma sexóloga como ministra do turismo...
http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u303961.shtml

terça-feira, 8 de maio de 2007

Só faltou a pizza*

A voz afinada agradou e as músicas - sambas, na maioria - compuseram um interessante repertório, mas faltou gingado a Mariana Aydar em seu show no Auditório do Ibirapuera, no último domingo (06/05). Ao perambular pelo palco dançando (mal, é importante ressaltar), a garota mostrou que ainda falta um longo caminho para alcançar o que as grandes cantoras têm de melhor: presença de palco.
Mas não somente a maneira desajeitada de portar-se incomodou. Ela quis ser simpática interagindo com a platéia e contando casos, porém, em todos os momentos deslizou no português. Na gafe mais grave - depois de contar que morou em Paris - soltou um "sou meia tímida". Disse também o clássico "fazem cinco anos" e conjugou de forma errada o verbo vir. Está certo que o português não é a língua mais fácil do mundo, mas o mínimo que se pode pedir de alguém que se lança em uma carreira pública é que fale o próprio idiota corretamente.
A idéia de reunir integrantes da nova geração da música brasileira agradou ao público, que, na impressão como uma comum espectadora, era composto em grande parte por amigos e familiares, dada a torcida e comentários em voz alta. Mariana agradeceu a sogra, beijou o namorado (o baterista e produtor Duani), homenageou os irmãos Caetano e Catarina e cantou com o pai, Mário Manga. A sensação era a de estar na varanda da casa dela, em um show para íntimos. Isto não seria ruim e até concederia um certo ar inovador. No entanto, Mariana poderia ter ensaiado mais para decorar, pelo menos, a seqüência das músicas e a entrada dos convidados. Para o grupo que comprou ingresso ficou a impressão de que o show era exclusivo para parentes e amigos, que depois dali se reuniriam para a tradicional pizza de domingo - para a qual os pagantes não foram convidados.

Adendo
Na saída um distinto senhor comentava o sotaque falso de Mariana. Ele tinha razão. Apesar da bonita voz, ela se força a falar como se fosse do Nordeste. "É uma paulistana imitando nordestina", reparou- bem - o expectador, também não convidado para a pizza.

*Contribuição especial de Roberta Prescott ao Só(f)utilidades. Vamos ver se conseguimos convence-la a fazer mais vezes...